dezembro 06, 2008

8º dia: Banjo, Guitarra, Ukelele

Previsão astrológica: “ Este poderá ser um bom dia para se dedicar às vozes do seu inconsciente, resolvendo de uma vez por todas algumas questões emocionais. Não fuja a este confronto e tire parte do seu dia para estar consigo próprio/a.”
A Jigsaw é Sagitário, convém estarmos atentos ao que os astros nos dizem. E, depois de uma noite como a de ontem, urge ganhar algum juízo. Por isso, foi com sobriedade e algum estoicismo que o João Rui continuou a gravação das guitarras, banjo e ukelele. Os contornos das canções começam a ficar cada vez mais definidos, o som vai ganhando corpo. Os dedos do João tiveram diálogos acesos com o metrónomo, mas, Miro, deixa que a música se dedique às vozes do seu próprio inconsciente. São os astros que o ditam! :P

Susana

Astrologic forecast: "This might be a good day for you to dedicate yourself to the voices of your subconscious, resolving once and for all some emotional issues. Do not flee from this confrontation and take part of your day to be with yourself” . A Jigsaw is Sagittarius, one must be aware of what the stars have to tell us. And, after a night as yesterday, it’s imperative to gram some sense. Because of that, it was with sobriety and some stoicism that João Rui continued the recording of the guitars, banjo and ukelele. The contours of the songs are getting more and more defined; the sound is building up. The fingers of João had inflamed dialogues with the metronome, but, Miro, let the song dedicated itself to the voices of its own unconscious. The stars that dictate that! : P

Susana

7º dia: A Parafernália do João

Por entre viagens que insistem em deslizar, reuniões de avaliação e sumiços em estações de serviço, conseguimos finalmente chegar a Vilamar (e se a entrada nos dá abrigo…).
Se pensarmos que no estúdio reina a paciência e parece que ouvimos sons pela primeira vez, em casa esse delírio passa a fazer parte do tempo presente, passado e futuro. Não saberei dizer se é da parafernália de registos (fotografias, vídeo e memória visual), se do cansaço, mas o certo é que somos tomados de um espírito natalício que nos leva a deambular pela casa às 6 da manhã em trajes que lembram cenas de filmes clássicos. Passa-se que as mentes fervilham, apropriam-se dos condimentos à disposição e entram em ebulição. Amanhã não haverá dor de costas, nem cansaço que nos impeça de pensar que até ao fim do ano somos anatomicamente disformes. Possam até lá não nos falar em sonhos, pois o certo é que o silêncio, por 1 hora que seja, é Rei.

SofiaSilva

In between journeys that insist on sliding, meetings of evaluation and disappearances in service stations, finally we arrive to Vilamar (and if the entrance gives shelter…). If we would think that in the studio patience reigns and it looks as though we hear sounds for the first time, at home that delirium turns into part of the future, past, and present time. I could not say whether it’s because of the paraphernalia of registers (photographs, video and visual memory), or of the tiredness, but the certain thing is that we are invaded by a Christmas spirit that makes us dwell at home, 6am in suits that recalls of scenes of classical movies. The minds boil, appropriate themselves of the seasonings at disposal and boil. Tomorrow there will be no back pain, neither tiredness that can prevent us from thinking that up to the end of the year, we are anatomically deformed. Even if thee will not speak to us in dreams, the certain is that the silence, for 1 hour that be, is King.

SofiaSilva


video